Páginas

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

“ O que Darwin não podia saber [Parte-2]”

Foi visto na primeira parte do artigo "O que Darwin não podia saber" ,que a teoria da evolução desenvolvida pelo cientista Charles Darwin,possuem algumas falhas graves onde isso leva a interferir totalmente na  teoria de sua própria autoria,Teoria da Evolução,fazendo com que essa teoria seja totalmente equivocada.Vários aspectos foram observados como por exemplo;o fato da reprodução sexuada e a técnica genial dos glóbulos  vermelhos,onde que esses dois fatos são indispensáveis na reprodução de um ser.Nessa segunda parte,o Dr.Wener Gitt vai colocar dois fatos interessantes,primeiro sobre um pássaro chamado de "Tarambola-Dourada" e no segundo ponto desse artigo ele faz uma reflexão a teoria de Darwin,"O pensamento evolucionista é útil?"




O vôo da Tarambola-Dourada:

Tarambola-Dourada

A Tarambola-Dourada é um pássaro maravilhoso que nasce no Alasca. Como ali o inverno é extremamente frio, ele migra para o Havaí. Sua viagem é muito longa, pois o destino fica a 4.500 quilômetros de distância. O vôo tem de ser direto, sem escalas, uma vez que no caminho não existem ilhas para descanso, e essa ave não sabe nadar. Para seu vôo, a Tarambola-Dourada precisa de um tanque cheio de combustível na forma de 70 gramas de gordura armazenada em seu corpo. Desse total, 6,8 gramas são uma reserva para enfrentar ventos contrários. Como o pássaro tem de voar  por três dias e meio, noite e dia, sem parar, e precisa manter a rota com exatidão dentro das coordenadas geográficas, ele necessita de um piloto automático trabalhando com extrema exatidão. Se não encontrar as ilhas do Havaí, sua morte é certa, pois não existe qualquer outra alternativa de pouso. Se não possuísse essa porção de gordura precisamente calculada, não sobreviveria.

A mutação e a seleção, nesse caso, mais uma vez são construtores incapazes. Mais plausível é
admitir que a Tarambola-Dourada foi criada assim desde o começo – pronta e equipada com tudo o que precisa.

O raciocínio evolucionista é útil?

Como vimos nos exemplos desses seres vivos, em outras áreas também encontramos projetos altamente especializados:



  • A baleia cachalote é um mamífero que está equipado de tal forma que pode emergir de 3.000 metros de profundidade sem morrer pela temida descompressão.
  • Uma quantidade imensa de bactérias microscópicas em nosso trato intestinal tem motores elétricos embutidos, que podem funcionar para a frente e de marcha a ré.
  •  A sobrevivência dos seres vivos depende do funcionamento perfeito de cada um de seus órgãos (por exemplo, coração, fígado, rins).

Órgãos semi-prontos, em desenvolvimento, não têm valor algum. Nesse assunto, quem pensa segundo o darwinismo deveria saber que a evolução desconhece a perspectiva de um órgão que passará a funcionar perfeitamente no futuro. O biólogo evolucionista alemão G. Osche observou acertadamente: “Seres vivos não podem, durante certas fases evolutivas, parar tudo como um empresário que fecha a firma temporariamente por causa de reformas”. 


A inteligência e a sabedoria expressas nas obras da Criação são simplesmente imponentes. O caminho que conduz das obras criadas até um autor criativo é mais que evidente – das obras deduz-se a existência de um Criador. Combina muito bem com nossa observação o que a Bíblia já diz em seu primeiro versículo:
“No princípio, criou Deus!(Gn 1.1)”. Influenciada pelo darwinismo, estabeleceu-se a teologia histórico-crítica, que rejeitou o relato literal da Criação, até então considerado mensagem de Deus. Mas fazemos bem“acreditando em todas as coisas que estejam escritas” (Atos 24.14), pois “Deus não é homem, para que minta” (Números 23.19).(Clique aqui para continuar lendo a Parte-3)

1 comentários:

Anônimo disse...

olá...
gostei...
passo pra ver a terceira parte,
Que Deus te abençoe e continue abençoando muitas vidas atraves da sua
a paz
nanda

28 de outubro de 2010 20:46

Postar um comentário

Rádio :

Seguidores